Pérolas de santidade

Partilhando o carisma que o Senhor confiou ao padre Tiago Alberione, muitos foram aqueles que na Família Paulista fizeram quanto se descreve na parábola do tesouro escondido e da pérola preciosa (cf. Mt 13, 44s). Hoje, para nós, brilham como estrelas no céu e nos orientam no caminho da santidade.

 

TimoteoGiaccardo2Beato Timóteo Giaccardo (1896-1948)

Nasceu em Narzole (Itália), a 13 de junho de 1896. Depois de se ter encontrado com o pe. Tiago Alberione, sendo ainda muito jovem, entrou no seminário diocesano de Alba em 1912. Sensível às novas necessidades dos tempos e entusiasmado com os novos meios de evangelização, em 1917 ingressou na recém formada sociedade de S. Paulo, como formador dos primeiros jovens. ordenado a 19 de outubro de 1919, tornou-se o primeiro sacerdote Paulista. Fidelíssimo colaborador do pe. Tiago Alberione, dedicou-se de "corpo e alma" à Família Paulista, orientando-a para uma mais profunda vida interior e para as suas formas de apostolado. No ano de 1947, manifestam-se nele os primeiros sintomas da sua enfermidade: leucemia aguda. A 12 de janeiiro de 1948, celebra a sua última eucarístia, no mesmo dia em que o Papa assina o "Decretum laudis" para a Congregação das Irmãs Discípulas do Divino Mestre, pela qual ofereceu a sua vida. Morre no dia 24 de janeiro de 1948, véspera da conversão de S. Paulo, depois de comungar e rezar com aqueles que o assistiam. Foi beatificado pelo Papa João Paulo II a 22 de Outubro de 1989. A sua memória litúrgica celebra-se no dia 19 de outubro.

 

TeclaMerloVenerável Tecla Merlo (1894-1964)

Nascida em Castagnito de Alba (Itália), passa os primeiros vinte anos da sua vida no ambito familiar, escolar, paroquial, empenhando-se na catequese, na assistência e formação dos jovens. Aos 21 anos encontra-se com o pe. Alberione que a convidou a colaborar com ele na nova fundação das Filhas de S. Paulo. Com docilidade e fé aceitou o seu convite, reconhecendo nele a vontade de Deus. Em 1922, junatamente com outras jovens emite os priemeiros votos e é designada a primeira Madre Geral. Com o exemplo, a palavra e a oração soube dirigir e sustentar as suas "Filhas" na vocação nova que Jesus Mestre lhe confiava. Depois de ter oferecido a sua vida pela santificação das Filhas de S. Paulo, morre a 5 de fevereiro de 1964, deixando um património inesgotável de ensinamentos e um caminho seguro na Igreja de Deus.

 

Francesco Chiesa miniVenerável Francisco Chiesa (1874-1946)

Francisco Chiesa nasceu em Montá de Alba (Itália). Completados os estudos no seminário de Alba, doutorou-se em Filosofia, teologia e Direito Eclesiástico e Civil. Distinguiu-se no ensino, ao qual dedicou 50 anos da sua vida, especialmente no Seminário de Alba, onde conheceu o pe. Tiago Alberione quando ainda era seminarista. A sua direcção espiritual esclarecedora tornava-o estimado e procurado por um grande número de sacerdotes e de fiéis. O próprio pe. Tiago Alberione elegeu-o como seu director espiritual, recendo dele apoio e incentivo aos seus ideiais. Ajudou muito o fundador no início da Família Paulista, acompanhando-o constantemente no seu desenvolvimento. Disse dele o pe. Tiago Alberione: "Professor no seminário diocesano, director espiritual de muitas pessoas, dotado de uma vasta cultura, escritor insigne, sacerdote de confiança do seu bispo, padrinho da Família Paulista". Faleceu a 14 de Junho de 1946.

 

 

MaggiorinoVigolungo miniVenerável Maggiorino Vigolungo (1904-1918)

Nasceu em Benevello (Itália) a 6 de maio de 1904. Ainda em criança, com apenas seis anos de idade, encontrou-se com o pe. Tiago Alberione. Aos sete anos escolheu-o como confessor e director espiritual, entusiasmando-se pelas três realidades que se transformaram no seu ideal de vida: alcançar a santidade o mais depressa possível, ser padre e ser apóstolo da Boa Imprensa. Entrou na Sociedade de S. Paulo a 15 de outubro de 1916. Propôs como programa de vida "progredir um puoquinho cada dia", sendo por isso considerado o modelo de todos os seminaristas e patrono dos aspirantes paulistas. Tomado por uma pleurite e meningite fulminante, ofereceu a sua vida pela nascente Família Paulista e pelo seu apostolado no mundo. Faleceu na sua terra natal a 27 de julho de 1918.

 

 

AndreaBorello miniVenerável André Borello (1916-1948)

Ricardo André Maria Borello nasceu em Mango (Itália), a 8 de março de 1916. Santificou toda a sua juventude na oração e no trabalho a exemplo de S. José. Aceitou e ofereceu o trabalho como meio de santificação e de redenção da humanidade. Com vinte anos, respondendo ao chamamento de Deus entrou na Sociedade de S. Paulo como aspirante a discipulo do Divino Mestre (irmão). Sempre humilde e disponível, o ir. André Borello, motivado pelo grande amor à vocação e à congregação, com o consentimento do seu director espiritual, ofereceu a sua vida a Deus pelo desenvolvimento da congregação e para que todos os discípulos do Divino Mestre fossem fiéis à graça da vocação. Jesus Mestre aceitou oferta do seu discípulo bom e fiel. Em 1948, acometido por tuberculose, falece a 4 de setembro com apenas 32 anos de idade. Despediu-se dos seus irmãos de congregação com estas palavras: "Amemo-nos muito, adeus, até ao céu".

 

escolasticaVenerável Maria Escolástica Rivata (1897-1987)

Úrsula Rivata nasceu em Guarene (Itália) a 12 de julho de 1897. Ficou órfã de mãe quando tinha seis anos. No ambiente da família e do trabalho, marcado pela precariedade das condições económincas, na participação dos sacramentos e na actividade paroquial, na pobreza que torna o coração livre, alimenta o "chamamento" a uma vida de silêncio e contemplação. O encontro com o pe. Tiago Alberione torna-se decisivo na sua vocação e missão. Ele mesmo a acolhe a 29 de julho de 1922, em Alba, e a escolhe para dar início às Irmãs Discípulas do Divino Mestre, uma congregação "toda de Jesus Mestre, presente no mistério Eucarística, para que se tornasse fonte de graça, da qual possam receber as outras famílias religiosas mais especialmente dedicadas à vida apostólica". A 24 de março de 1924 emite os votos religiosos e recebe o nome de Ir. Maria Escolástica da Divina Providência. Torna-se a primeira Madre das Irmãs Discípulas, distinguindo-se pela sua fé e humildade. Precedeu sempre e em tudo as suas irmãs com o exemplo de fidelidade ao Evangelho, à Igreja e ao fundador, em intimidade profunda com Jesus Mestre. Faleceu em Sanfré (Itália), a 24 de março de 1987).